O Tesouro Direto, programa que possibilita a aquisição de títulos públicos por pessoas físicas pela internet, foi implementado pelo Tesouro Nacional em conjunto com a CBLC, em 7 de janeiro de 2002, com os seguintes objetivos: democratizar o acesso a investimentos em títulos federais, incentivar a formação de poupança de longo prazo e facilitar o acesso às informações sobre a administração e a estrutura da dívida pública federal brasileira.

O número total de investidores cadastrados ao fim do mês de maio de 2012 superou 300.000 (cpfs), o que representa incremento de 27,3% nos últimos doze meses (sendo este o investimento que mais cresce no Brasil).
Destaca-se também a participação do pequeno investidor em tesouro, sendo que mais de 60% do volume aplicado é de até R$5.000,00/investidor.

O Tesouro Direto foi a modalidade que mais deu lucro aos investidores nos últimos dez anos no Brasil. Levantamento feito pelo Instituto Assaf, especializado em investimentos, mostra que as Notas do Tesouro Nacional (NTNs) proporcionaram ganhos reais de 164% aos investidores entre 2001 e 2010. Esses títulos são recomendados para investimentos de longo prazo, com vistas à aposentadoria por exemplo.

Mas é importante lembrar que, nos últimos 10 anos, a Selic esteve em 20% ao ano, coisa que não se repetirá, portanto, os ganhos na renda fixa serão menores de agora em diante.

O tesouro direto é uma excelente opção de investimento para quem busca rentabilidade, segurança e liquidez.

Anúncios