Mais uma da série de polêmicas do economista Milton Friedman, pondo em questão um debate antigo que continua em foco ainda hoje em dia.

“Nada me preocupa na ideia das drogas serem legalizadas. Nada!” – Milton Friedman

Nesta entrevista Friedman explica os motivos pelo qual defende a legalização, relacionando o livre mercado, o direito individual e os benefícios para a sociedade que a legalização traria.

O economista cita logo no começo da entrevista fatos do começo do século XX, da proibição do álcool nos EUA, tempo de Al Capone e guerra de gangues, e diz que a proibição trazia piores resultados do que a liberação. Explica também a importância do livre mercado e da soberania do consumidor.

“A criança que é baleada em uma favela por um atirador é uma vítima inocente. A pessoa que decide fazer uso de drogas pela própria vontade não é uma vítima inocente.” – Milton Friedman

Milton se refere inclusive sobre como o governo acaba protegendo os cartéis com sua política de intervenção contra as drogas: “O papel do governo é proteger o cartel de drogas. Isto é literalmente verdade.”

Ele compara um produtor de batatas, que pode decidir entrar no mercado a qualquer momento, enquanto não é tão fácil assim entrar no mercado da droga, tendo esse último, alto custo de produção e transporte, sendo que só quem sobrevive no ramo são os grandes e ricos cartéis de drogas, monopolizando o mercado. Relaciona também o fato das pessoas comerem demais e defende que o excesso de alimentação causa mais mortes do que as drogas e não é proibido, defendendo assim o livre mercado e o direito individual de cada um.

E você, o que pensa sobre a legalização das drogas? Assista esta polêmica entrevista e tire suas conclusões. Se puder, compartilhe conosco a sua opinião. Bom início de semana!

Para saber mais
Relembre a entrevista de Friedman para a Folha em 2005: “Legalize já (a maconha)”, diz Friedman, 92

Anúncios