Foi sepultado na tarde do dia 13/set/2015, o corpo de Eggon João da Silva, um dos fundadores da multinacional brasileira WEG, a maior indústria jaraguaense e uma das maiores empresas da América Latina. O empresário morreu de causas naturais aos 85 anos.Eggon começou a desenvolver seu interesse pelo mundo ainda criança, acompanhando seu pai, que era professor e funcionário do ramo de estatísticas, por todos os cantos de seu município. Começou a trabalhar cedo, aos 13 anos em um cartório da cidade, desenvolvendo suas habilidades financeiras e administrativas. Depois, aos 28 anos, associou-se a uma fábrica de escapamentos.

Anos mais tarde, encontra o mecânico Werner Ricardo Voigt e em uma conversa enquanto consertava o dínamo de seu veículo, ambos discutem sobre a possibilidade de produzirem aqueles motores. Werner então apresentou Geraldo Werninghaus, que também planejava ter seu próprio negócio.O que começou com muita dificuldade, a ponto de Eggon precisar utilizar carcaças de motores como matéria prima e um capital inicial equivalente a três Fuscas na época, em 16 de setembro de 1961 virou uma realidade: os três criaram a Eletromotores Jaraguá. Sempre procurando novas tecnologias e inovação, anos mais tarde, a empresa ganhou nova razão social, originada da junção das iniciais dos três fundadores: Eletromotores WEG S.A.E a história continua:

Hoje a WEG está presente nos cinco continentes e é uma das maiores empresas da América Latina. Em 2015, a empresa ganhou o título “Empresa do Ano” pelo prêmio Melhores & Maiores da Revista Exame.

WEG_conheça a história de Eggon João da SilvaEggon deixou um legado na indústria brasileira e mundial. Sua contribuição vai muito mais além do que criar uma cultura empresarial forte. É uma cultura apoiada na valorização das pessoas, na eficiência e na produtividade, que ficará guardada na memória de cada funcionário da WEG e também em cada peça de seus motores.

Deixamos aqui registrada nossa homenagem a esse grande visionário e empresário da indústria brasileira.

“Homens você não pode comprar, nem pedir emprestado e homens motivados por uma ideia são a base do êxito”, Eggon João da Silva.

 


Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805, assessora responsável pela comunicação da TORO Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.

Anúncios