A economia é mais assediada por falácias que qualquer outro estudo conhecido pelo homem”. Assim começa o relato baseado no livro A economia em uma lição, de Henry Hazlitt, filósofo libertário, economista, jornalista e além disso um dos fundadores do renomado Mises Institute.

Henry busca mostrar nesse vídeo que o fato da economia ser o estudo humano mais assediado não é um acidente. A principal causa dessas falácias, de acordo com ele, são as “alegações especiais de interesse egoístico”, que partem dos “maus” economistas.

“Enxergar o problema como um todo, e não em fragmentos: esse é o objetivo da ciência econômica.” – Henry Hazlitt

A visão do economista fica clara quando este cita o uso das políticas econômicas que beneficiam mais a uma certa parcela da população. É comum nestes casos um grupo de articuladores abordar a política como interessante para todos, deixando de lado uma análise mais completa da medida adotada, e principalmente ignorando a análise a longo prazo.

Isso faz da economia palco para os maus economistas, que não analisariam as consequências indiretas e decorrentes de cada política, somente o que é direto e está em sua frente. O grande problema nisso é que as pessoas em geral costumam seguir o que dizem os maus economistas. Foi o que aconteceu na história recente, quando os maus economistas disseram que a salvação para a economia era esbanjar e gastar dinheiro sem pensar nas consequências.

Muito desse problema, de acordo com Hazlitt, se dá pelo fato dos argumentos utilizados pelos bad economists serem muito mais simples e fáceis de aceitar e entender, enquanto os bons economistas teriam maior dificuldade em expor suas ideias, mais complexas e as quais exigem um raciocínio maior.

A questão para Hazlitt é completar as meias-verdades ditas pelos maus economistas, com as outras metades por eles ocultadas. Para isso é preciso lutar contra a preguiça intelectual.

Para quem investe, a busca pelo conhecimento nunca cessa e não é interessante que seja incompleta. Assista o vídeo para entender mais sobre a lição de Hazlitt e tire suas conclusões.

Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805, assessora responsável pela comunicação da TORO Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.

Anúncios