Gerir o tempo às vezes pode ser um desafio, mas as consequências de uma má gestão da rotina de trabalho podem ser piores, acarretando até mesmo em prejuízos financeiros. De acordo com dados da web-série desenvolvida pela Endeavor, durante um período de oito horas de trabalho, menos de 40% do tempo é gasto para efetuar as tarefas para as quais esses profissionais são contratados para fazer. O restante do dia é desperdiçado com burocracias, reuniões, e-mails, relatórios, entre outros.

Neste vídeo, Antonio Carlos Soares, cofundador da Runrun.it, mostra o quanto uma melhor gestão de tempo pode otimizar a produtividade e, por consequência, melhorar a saúde financeira do empreendedor.

Produtividade

Um dos pontos abordado por Soares é a capacidade de executar a maior quantidade de tarefas em um mesmo período. Essa “compactação” possibilita aumentar exponencialmente o tempo útil do profissional em questão, gerando uma melhora na produtividade (de aproximadamente 39%).

Para o empreendedor, a produtividade não está necessariamente ligada ao número de horas trabalhadas, como ocorre na China, por exemplo. Soares comenta que o mais importante é fazer o que gera impacto positivo e deixar as atividades que “roubam tempo” em segundo plano, diminuindo seu valor durante a rotina de trabalho.

Garantindo isso é possível atingir os objetivos, com um menor impacto nos recursos disponíveis, ou seja, menos gasto e mais eficiência.

Bons investimentos!

Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805, assessora responsável pela comunicação da PHI Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.

Anúncios