Celulares iPhone, iPods, tablets e outros aparelhos tecnológicos estão entre os preferidos dos aficionados por tecnologia. Em parte é isso que faz com que a Apple seja uma empresas das mais valiosas do mundo no setor.

A maçã de ouro

Em maio de 2016, em uma lista da Forbes, a Apple apareceu como a marca mais valiosa do mundo, valendo US$ 586 bilhões, ultrapassando outras gigantes, como a Google, o Facebook e até mesmo a Coca-Cola.

Desde que fundou a Apple em 1976, Steve Jobs passou por situações de altos e baixos, sempre mostrando a importância da resiliência para ultrapassar obstáculos, ao ponto de essa atitude transformar-se em um dos pilares da empresa.

A última década foi de plena ascensão para a marca, que manteve uma alta margem de lucro. Mesmo com queda no volume de vendas de iPhones no terceiro bimestre de 2016, a Apple registrou quase US$ 8 bi de lucro.

A busca pela perfeição, design e eficiência fez com que os consumidores se apaixonassem pela marca, tornado-os fiéis aos produtos e transformando a Apple em um estilo de vida (assim como acontece com a marca de motocicletas, Harley-Davidson). Esse foi o trunfo da empresa para chegar ao topo como uma das marcas mais valiosas do mundo.

Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805, assessora responsável pela comunicação da PHI Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.

Anúncios